Hoje (22/07), um ato ecumênico seguido de uma passeata pela Avenida Rio Branco reuniu mais de 1.500 pessoas e marcou o 18º aniversário da Chacina da Candelária, com o lema “Lembrar é Reagir! Esquecer é Permitir”. Robson, que é membro da Comissão de Direitos Humanos da Alerj, esteve presente na atividade, ao lado da Ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, reafirmando seu compromisso na luta pelo fim da violência e do extermínio de jovens.

Durante a caminhada, grupos jovens encenaram esquetes, retratando situações de violência. Militantes do mandato distribuíram panfletos (baixe aqui o material) com o seguinte texto:

Há exatos 18 anos, dezoito jovens que dormiam nos arredores da Igreja da Candelária, no Centro do Rio, foram surpreendidos com um ataque a tiros de um grupo de policiais à paisana, durante a madrugada. Vários ficaram feridos e oito foram mortos – jovens com idade entre 11 e 19 anos.

Hoje, quase duas décadas depois, a sociedade, os movimentos sociais, os grupos e comunidades que lutam diariamente e protagonizam sua própria história, ocupam as ruas desse mesmo Centro para ainda pedir o Fim da Violência e do Extermínio de Jovens.

Se a violência é hoje um dos principais problemas da sociedade brasileira, sua maior vítima é a juventude. Segundo relatório da ONU (2006), o Brasil é o 3º país com maior número de jovens assassinados do mundo.

São 51,7 mortes para cada 100 mil jovens, – onde sete em cada dez de 15 a 18 anos são negros. Estudo da Secretaria Especial de Direitos Humanos vai além: estima que 33.504 adolescentes brasileiros serão assassinados em um período de sete anos, que vai de 2006 a 2013.

Essas mortes são causadas muitas vezes por uma violência institucional, por Estados de política repressiva e por uma cultura de criminalização da pobreza – e devem ser combatidas com políticas públicas inclusivas, de combate à pobreza e de acesso à educação, cultura e oportunidades.

A participação e a mobilização social são fundamentais na formulação dessas políticas, que podem ser transformadoras e contribuir para a formação de uma sociedade solidária e de paz.

Se a nossa opção é progressiva, se estamos a favor da vida e não da morte, da equidade e não da injustiça, do direito e não do arbítrio, da convivência com o diferente e não de sua negação, não temos outro caminho se não viver a nossa opção”.
Paulo Freire

Próxima Reunião Aberta do Mandato
Deputado Estadual Robson Leite: dia 02/08, 18h.
Alerj – Rua Primeiro de Março s/nº
Anexo do Palácio Tiradentes Gabinete T05

Veja mais fotos da atividade aqui.

Comments

comments