Eles não desistem de prejudicar a classe trabalhadora, mas nós também não desistimos de lutar contra esse governo ilegítimo e impostor.

O argumento da turma do MiShell Temer de que a reforma serve para gerar empregos é uma falácia. Só para se ter uma ideia, além dos 89% de brasileiros que temem não conseguir sustentar a família se essa famigerada reforma for aprovada –  gerando com isso uma desconfiança altamente prejudicial à economia do país – teremos também o aumento do desemprego e uma drástica redução de salários, pois a proposta torna mais fácil e barata a demissão de profissionais, ou seja, a troca de trabalhadores ativos por desempregados que aceitarão ganhar menos. Um absurdo jogo de mentiras que esconde por trás da propaganda do Governo o seu verdadeiro compromisso: atender, única e exclusivamente, aos mais ricos e detentores do grande capital do país. Mesmo que isso custe o emprego dos mais pobres.

Vamos pressionar para que esse projeto não passe no Senado. Só a força da sociedade civil organizada para mudar esse quadro.

Siga@robsonleite no Twitter
Acompanhe pelo Facebook
Robson Leite no Instagram

As reformas propostas pelo governo Temer estão deixando os brasileiros inseguros, segundo pesquisa CUT/Vox Populi. Pelo levantamento, 89% dos entrevistados temem não conseguir sustentar a sua família com a aprovação da reforma trabalhista, que impõe alterações da CLT, como o contrato temporário. O estudo foi mostrado pelo Seu Jornal, da TVT, na edição da quinta-feira (8), e a reportagem pode ser conferida ao fim desta matéria.

A pesquisa mostra ainda que, além do sentimento de dificuldade em sustentar as famílias, 90% da população revela insegurança para fazer novos crediários para adquirir bens, como carros ou eletrodomésticos e de financiamentos para comprar um imóvel, como a casa própria. O estudo revela que 68% dos brasileiros acham que a reforma trabalhista proposta pelo governo Temer favorece mais os patrões do que os empregados.

O levantamento, realizado entre sexta (2) e domingo (4), também aponta a rejeição de 92% dos entrevistados contra as mudanças nas regras da Previdência. Sobre aposentadoria, 69% afirmam que não vão conseguir se aposentar, caso a reforma seja aprovada, e 21% acham que vão se aposentar, mas com o benefício mínimo.

Confira a íntegra da pesquisa abaixo

http://www.redebrasilatual.com.br/economia/2017/06/com-reforma-trabalhista-89-dos-brasileiros-temem-nao-sustentar-a-familia

Fonte: Rede Brasil Atual

Comments

comments