Triste realidade… ao que parece, para alguns vereadores, a prática do toma-la-da-cá é o que vale na política… o Bem Comum? Interesse público? Bobagem… a regra, lamentavelmente, para eles é outra…

Siga@robsonleite no Twitter
Acompanhe pelo Facebook
Robson Leite no Instagram

A fatura chegou. O prefeito Marcelo Crivella já começou a retribuir o apoio dado por 31 dos 51 vereadores ao projeto que muda as regras de cobrança do IPTU a partir de 2018. Desde o dia 1º, o prefeito faz mudanças no primeiro e no segundo escalões para favorecer aliados e retaliar quem tinha cargos no governo e não apoiou a proposta. As alterações incluem a indicação de um político para assumir a Secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e a divisão de uma subsecretaria em duas. O mais cotado para ser o titular da secretaria é o deputado estadual Pedro Fernandes (PMDB), filho da vereadora Rosa Fernandes (PMDB). Boa parte da dança das cadeiras ocorreu no dia 1º, quatro dias antes de o projeto ser aprovado em discussão final. Pelo menos quatro vereadores perderam espaço: Teresa Bergher (a tucana foi exonerada da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos), Júnior da Lucinha (PMDB), Carlo Caiado (DEM) e Chiquinho Brazão (PMDB). Todos votaram contra o projeto.

Leia a matéria completa em: https://oglobo.globo.com/rio/crivella-beneficia-vereadores-que-apoiaram-aumento-do-iptu-adversarios-sao-punidos-21819757?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

Fonte: O Globo

 

 

Comments

comments