O espectro das empresas beneficiadas pelas isenções fiscais concedidas pelo Governo do Estado é mais amplo e variado do que se supunha.

Além de conceder isenções fiscais a “termas”, o Governo do Estado concedeu em 2013, R$ 3,8 bilhões a CP-RJ Implantes Especializados Comércio e Importação Ltda, um dos maiores benefícios fiscais já concebidos por esse (des)governo.

A CP-RJ, juntamente com a Imact-Rio Implantes e com a Duet Implantes, forma o grupo Imact-Rio, que desde 2004 atua na distribuição e comercialização de produtos médico-hospitalares para realização de procedimentos cirúrgicos. O estranho é que justamente em 2013, quando a CP-Rio foi beneficiada com esta bolada de incentivos, todp o grupo Imact-Rio declarou um faturamento de apenas R$ 106 milhões, menos de 5% dos incentivos fiscais recebidos.

Ao longo de oito anos foram 126 bilhões de reais. Se olharmos para o rombo do nosso Estado de 18 bilhões, fica claro onde está o problema: na gestão irresponsável desse governo Cabral/Pezão/Dornelles.

A concessão de isenções fiscais esvaziou tanto os cofres do estado que a Justiça a suspendeu. Para o Ministério Público, a farra dos benefícios quebrou a capacidade de arrecadação. E hoje o estado nem sequer tem condições de pagar a folha de pagamento estimada em RS2 bilhões por mês.

Temos que pressionar, pois essa gestão irresponsável acaba dia a dia com o nosso estado.

Fonte: ODIA

Acompanhe a nossa luta curtindo a nossa página.
https://www.facebook.com/robsonleiteprofessor/

E vamos juntos construir um novo amanhã no Rio!

Comments

comments