É um retrocesso atrás do outro. Depois do corte das verbas federais para as Farmácias Populares – que corresponde no orçamento da União a 1% do que o governo federal queria dar de ajuda financeira para a Oi – o programa vítima da vez na sanha entreguista do Sr. MiShell Temer foi o “Ciências sem Fronteiras”. Trata-se do maior programa de troca de conhecimento para a formação dos nossos futuros cientistas já realizado em toda a história do país. Uma lástima. O Brasil está retrocedendo cerca de 500 anos a cada “nova noticia” dada por esse governo. E, ao que tudo indica, vai piorar ainda mais: vem aí o fim das aposentadorias e a extinção dos direitos trabalhistas. 

Solução para a crise há. Basta fazer o que todos os países do G20 fizeram: mexer nas reservas cambiais. Mas o atual governo, infelizmente, só tem uma lógica: atender exclusivamente aos interesses do mercado de capitais.

Vamos protestar e combater esse governo. É a única maneira de parar com essa terrivel onda de retrocessos e retiradas de direitos.

Siga @robsonleite no Twitter
Acompanhe pelo Facebook
Robson Leite no Instagram

O governo decidiu enterrar de vez uma das marcas do governo Dilma na Educação, o Ciência sem Fronteiras, que pagava cursos de graduação para estudantes no exterior.

Mendonça Filho fez as contas e afirma que, com o total gasto para mandar 30 mil estudantes para fora, seria possível pagar a merenda escolar para 40 milhões de alunos da educação básica.

Novas bolsas não serão concedidas a partir de agora.

Em 2015, o programa consumiu R$ 3,2 bilhões. Enviou alunos sobretudo para universidades americanas e europeias.

Fonte: O Globo

 

Comments

comments