A palavra vocação vem do latim “vocare”, que significa chamado. Todos nós somos chamados a viver cada dia em prol do Bem Comum. A escolha da vocação depende, no entanto, além do chamado, de nossa confirmação. Precisamos estar atentos e dispostos a perceber nossa convocação. Assim, seremos parte da construção do Reino em nosso dia a dia.

Como todo chamado, a vocação do homem para viver em sociedade nasce da União Trinitária, sociedade Perfeita fundamentada no amor e somente nele: o Pai que ama o Filho, o Filho que ama o Pai; o amor do Pai pelo Filho e do Filho pelo Pai gera o Espírito Santo, formando a Comunidade Perfeita de Amor.

Agosto é o mês das vocações. Em cada domingo do mês, comemoramos uma vocação específica: o primeiro domingo é o dia das vocações sacerdotais. No segundo, dia dos pais, comemoramos a vocação matrimonial. O terceiro domingo é dedicado a vocação à vida consagrada, e o quarto e último, ao leigo cristão.

Para nós, a vocação do leigo merece especial destaque. É o papel que deve ser desempenhado por todos que não seguimos a vida religiosa – a missão de viver nossa fé, de disseminar a palavra de Deus e de construir aqui na Terra o Reino de Justiça, Igualdade e Paz.

Vamos aproveitar o mês de agosto e refletir sobre nossas ações. Observar a ação das pessoas divinas em sociedade, nos ensinando com isso como devemos viver nossa Vocação Social. Temos como exemplo desse seguimento as primeiras comunidades cristãs que viviam a nova sociedade baseada no amor do Senhor: “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava propriedade particular as coisas que possuía, mas tudo era posto em comum entre eles.” (At 4,32).

Com a colaboração de Welbson Viana, Ministro da Palavra na Paróquia de São Judas Tadeu, em Belford Roxo.

Comments

comments