Na última quarta-feira, 09 de junho, participei de um debate no Colégio Santo Inácio, em Botafogo, sobre a responsabilidade Cristã no exercício da vida pública. Durante pouco mais de duas horas, com um auditório lotado e ao lado do Deputado Estadual Alessandro Molon e do Vereador Reimont, expus minhas visões sobre a política que quero construir e os desafios encontrados no caminho. O encontro foi organizado pela RAI – Rede Apostólica Inaciana.

Na ocasião, fiz questão de parabenizar Padre Klein, ex-reitor do Colégio Santo Inácio, pelo curso noturno gratuito mantido desde 1968, que oferece educação de qualidade – da alfabetização ao Ensino Médio, além de cursos profissionalizantes – a mais 1.300 pessoas, das mais diferentes idades e condições financeiras. Iniciativas como esta caracterizam uma instituição solidária, que mostra no presente seu compromisso com a construção do futuro

Comecei minha fala discutindo os conceitos política e cidadania. A palavra “política” está tão vinculada à corrupção que muitas vezes é associada a algo ruim. Enquanto isso, a cidadania é defendida como parte essencial da nossa sociedade democrática. Na verdade, a política é a realização da cidadania – somos nós que a construímos.

A nossa decepção com alguns políticos não pode impedir nossa participação. Nosso afastamento só favorece os maus políticos – estes que, movidos por interesses individuais, não querem nossa intervenção. Os pré-vestibulares comunitários, por exemplo, não incomodaram tanto algumas figuras públicas somente porque estão inserindo o jovem das classes populares na universidade. Foram boicotados porque funcionam como espaço de formação política, com aulas de cultura e cidadania, onde nossos jovens aprendem a importância de sua organização. Essa participação política popular atrapalha os planos desses maus representantes.

Nosso voto deve ser direcionado para aqueles que estão realmente trabalhando pela sociedade, e não definido por relações de benefícios individuais. Temos que nos preocupar em eleger os bons, que serão responsáveis por mudar nossa política por dentro, e, além disso, participar ativamente dos mandatos, fiscalizando e cobrando nossos representantes. Afinal, como diz Frei Betto: “a política é como cozinhar feijão: só funciona na pressão”.

Veja as fotos do debate clicando aqui.

Comments

comments