Nossa plenária da última sexta-feira, 18 de junho, foi um sucesso! Mais de 250 companheiros e companheiras, lideranças comunitárias, populares, sindicais e estudantis, representando os mais diversos setores da sociedade que apóiam Robson, se reuniram no salão do Sindicato dos Bancários, no Centro. Na mesa, Miguel Rossetto, presidente da Petrobras Biocombustível, e Padre Vicente Rosa, da Diocese Nova Iguaçu, empolgaram a platéia. Diversas pessoas manifestaram sua opinião e comemoraram os avanços na construção do bem comum.

O Deputado Federal Jorge Bittar, o Deputado Estadual Alessandro Molon e o Vereador Reimont saudaram os presentes e Robson, pela belíssima construção de um movimento de transformação da sociedade.

Padre Vicente lembrou o papel significativo da Igreja e de todos os fiéis nas lutas populares brasileiras. Para o religioso, é papel de todo cristão batalhar por uma sociedade mais justa e fraterna. “Todos tem o dever de se envolver politicamente, de manifestar e defender uma opinião. A campanha representa a escolha pública de um projeto de sociedade, que deve sempre ter como fim a melhora da qualidade de vida da população.”

Miguel Rossetto, que, como Robson, começou sua trajetória militante na Igreja Católica, nas pastorais operárias, fez uma fala emocionante. Iniciou com a constatação de que poucas gerações tiveram a oportunidade de presenciar mudanças sociais tão significativas como a atual, com a construção de um modelo de nação autônomo, não subordinado internacionalmente, compartilhado por todos e todas. Para a continuação dessas transformações, Rossetto ressaltou a importância da construção de um mandato estadual: “Precisamos de um espaço de representação política para reivindicação popular no Rio de Janeiro, de diálogo com os movimentos sociais e com a sociedade, que esteja a serviço da construção de políticas públicas alternativas, da formação de consciência política. É para isso que serve um mandato de Deputado Estadual.”

Rossetto também comentou sobre a polarização da campanha pela presidência este ano. Segundo o presidente da Petrobras Biocombustível: “FHC começou seu governo batendo nos petroleiros e terminou massacrando o movimento sem-terra. Hoje há diálogo, os movimentos sociais têm um microfone para reclamar. Os avanços são inegáveis. – e completou – É uma ilusão pensarmos que quando elegemos um governo popular vamos parar de lutar. O governo sempre tem limites e por isso nossa mobilização é tão importante. Estamos aprendendo o que é a democracia de fato, um modelo político que depende de nossa participação.”

Robson saudou os presentes e comemorou a reunião construída de forma democrática, como um espaço de debate político. Defendeu um mandato a serviço da sociedade, comprometido com a melhora da qualidade de vida e com a construção de um Rio de Janeiro mais igualitário. Citou como exemplo a política de transportes fluminense, que precisa ser rediscutida com a população: “Precisamos construir uma política de estado para o transporte, comprometida com a melhora do serviço e não uma política de governo, ligada à Fetranspor.”

Sobre a educação, Robson criticou o descaso do poder público com a rede estadual de ensino, refletida nos altos índices de evasão e nos baixos salários dos professores. Elogiou a política federal de educação superior, que, ao invés de privatizar o serviço como pretendia o governo anterior, reestruturou a universidade pública e criou medidas que garantem a entrada cada vez maior dos jovens das classes populares. Ainda sobre o governo Lula, destacou: “Um governo que tira da pobreza 24 milhões de brasileiros, enquanto o governo anterior jogou na miséria quase 20 milhões, demonstra uma redefinição das prioridades, um compromisso com a transformação social.”

Robson terminou sua fala lembrando que essa pré-candidatura é construída na base da sociedade, em cada local de militância de cada um dos presentes. Sendo assim, essencial para que ela siga adiante é a participação efetiva de todos e todas, o compromisso com a construção e divulgação dos projetos no dia-a-dia.

Ao final, fica a certeza de que, se a pré-campanha está apenas no início, com muita mobilização e discussão já saímos na frente, com muita representatividade, garra e vontade de eleger um companheiro comprometido com os trabalhadores e com o público fluminense, que vai construir um mandato participativo e plural.

Veja as fotos do encontro clicando aqui.

Comments

comments