Quando fui Deputado Estadual, eu travei uma batalha imensa na tentativa de erradicar o trabalho escravo no Rio de Janeiro. Muito me incomodou – e ainda incomoda – o fato do RJ ser um dos estados campeões de trabalhadores escravos libertados pelo Ministério do Trabalho.

Motivado por isso, eu apresentei em 2012 um projeto de lei, inspirado por uma iniciativa que já é lei em SP, que visa caçar a inscrição de ICMS das empresas autuadas pelo Ministério do Trabalho em flagrante situação de relações de trabalho análogas à escravidão impedindo-as, assim, de continuar funcionando. Fiz isso porque muito das empresas autuadas eram reincidentes deixando claro que encaravam as multas como despesas. Triste cenário ainda existente em nosso estado e no nosso país e que seria facilmente combatido com a transformação desse projeto em lei, como já acontece em São Paulo.

Porém, infelizmente, por iniciativa do deputado Bolsonaro, o meu projeto voltou para as gavetas da Alerj, impedindo com essa atitude que o nosso Estado avançasse na erradicação do trabalho escravo, como SP conseguiu fazer. Uma situação lamentável muito bem explicada pela reportagem do jornalista Fernando Molica feita à época pelo jornal O Dia. Mas a nossa luta continua… firme no propósito de combater o bom combate e fazer da política um instrumento de melhoria da vida do povo trabalhador.

Acompanhe a nossa luta curtindo a nossa página.
E vamos juntos construir um novo amanhã na política.

Comments

comments