Vejam a política de Biocombistiveis em destaque no site da Dilma! Dá orgulho do nosso trabalho na Petrobras Biocombustivel.

Depois do texto, assista vídeo em que comento o assunto:

A adoção de energias alternativas no Brasil, a partir do uso de oleaginosas como a soja e a mamona, é uma das grandes marcas do governo Lula. Em julho de 2003, começaram os estudos que culminaram no lançamento do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel e no envio de projeto do marco regulatório ao Congresso Nacional.

Em janeiro de 2005, Lula sancionou a lei que introduziu o biodiesel na matriz energética brasileira e, cinco anos depois, o país alcançou a posição de segundo maior produtor mundial de biodiesel.

A política de biodiesel inovou ao tornar obrigatória a mistura do biodiesel ao óleo diesel comercializado para o consumidor e ao definir como meta, para 2013, o percentual dessa adição em 5% (B5). Mas o Programa foi tão bem sucedido que desde o início deste ano o país já adota o B5.

Além de alternativa energética menos poluente, o biodiesel gera empregos e produz renda entre agricultores familiares. O óleo de soja é a principal matéria-prima utilizada na produção do biodiesel, acompanhado de óleos de algodão, de amendoim e de palma.

Investindo no setor, a Petrobras criou, em 2008, a subsidiária Petrobras Biocombustível, responsável pelo desenvolvimento de projetos envolvendo a produção e a gestão de etanol e biodiesel.

Em maio de 2010, foi lançado também o Programa de Produção Sustentável do Óleo de Palma, direcionado ao estímulo à produção da palma na região amazônica.

Veja o texto no Blog da Dilma.

Comments

comments