Preso mais um vereador acusado de envolvimento com milicias em Jacarepaguá. Desta vez foi Luiz André Ferreira da Silva, o Deco, do PR. Além do político, treze pessoas tiveram a prisão decretada a partir da ação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) em conjunto com o Ministério Público estadual, entre ex-militares e guardas municipais.

A forte presença de grupos de milícia na Zona Oeste não é novidade para ninguém que conheça minimamente a região – na verdade, depois da CPI das Milicias que mobilizou a Alerj no último ano, não é fato desconhecido da sociedade em geral.

A permanência desses grupos organizados na região, que sustentam seu controle com base no terror (e elegem representantes muitas vezes da mesma forma) , mesmo após as amplas e constantes denúncias refletem uma falta de compromisso ou prioridade do poder público em combater tais organizações.

As milícias na Zona Oste são responsáveis por violações diárias gravíssimas dos direitos humanos, que incluem o direito de ir e vir e diversas liberdades individuais – tão ou mais que o tráfico de drogas.

Faz-se necessário um urgente plano de ação, que inclua uma ocupação permanente do Estado nas áreas antes dominadas pelos milicianos, a exemplo do que as UPPs vem fazendo nas áreas recuperadas do tráfico pelo poder público. Ocupação que envolva, além do braço policial qualificado, investimentos em áreas centrais para o desenvolvimento cidadão, como educação, saúde, esporte.

A Cidade de Deus nos mostra que uma política pública como esta pode ser eficaz: se há dois anos a comunidade era conhecida pelo violento tráfico, comprovado por qualquer um que passasse pelo local, hoje caminhamos para um cenário de paz. Não digo que solucionamos todos os problemas da região, mas posso afirmar que muito avançamos na construção de uma local melhor pra se viver, com mais justiça.

Como morador de Jacarepaguá, deixo aqui meu compromisso com a defesa dessa política.

Comments

comments